Por que Diniz deveria ser o técnico da seleção? 

A procura pelo novo técnico da Seleção Brasileira segue a todo vapor. Entenda porque o Fernando Diniz deveria ser escolhido para esse novo cargo

A procura pelo novo técnico da Seleção Brasileira segue a todo vapor e alguns técnicos já aparecem como prioridades da CBF. Em meio a alguns nomes bastante vencedores, um deles chama bastante atenção: o de Fernando Diniz. 

Muito se fala da “falta de experiência” de Diniz como o maior problema para que essa ideia se concretize. A falta de experiência, no caso, se refere ao currículo pouco recheado de títulos, não aos anos em que exerce o cargo: já são 14 temporadas à beira do campo.  

Porém, após a vitória da Argentina na Copa do Mundo FIFA de 2022, sob o comando de Lionel Scaloni, subitamente algo mudou. Além do técnico argentino ser um novato até então, sem ter treinado nenhum clube profissional ou conquistado títulos, Scaloni fez algo ainda mais importante ao resgatar o modo argentino de jogar, sem se preocupar em copiar métodos e táticas europeias, tidas erroneamente como o pináculo do desenvolvimento futebolístico.  

Isso nos faz perceber, sobretudo ao observarmos o trabalho do técnico Tite, tão promissor no começo e se perdeu justamente na tentativa de emular um futebol europeu que foge completamente ao nosso jeito de compreender o jogo, que talvez esse resgate seja algo de que precisamos.

Diniz é o exato oposto disso. Se Tite abriu mão de suas convicções e maneira de jogar para tentar bater de frente com os europeus, o mesmo não aconteceria com o atual técnico do Fluminense. Diniz é conhecidíssimo por ter o seu estilo de jogo definido e por nunca deixar de usá-lo, seja lá qual for a situação.  

Melhor ainda, esse estilo de jogo é essencialmente brasileiro. Diniz compreende como poucos a verdadeira escola do futebol brasileiro, de aproximação, toques e tabelas. O futebol que ele defende, o famoso “Dinizismo”, como tem sido chamado, é um resgate daquilo que aprendemos a amar desde pequenos, quando craques desfilavam em campo com a amarelinha e nos faziam sonhar com a arte feita com os pés.  

Diniz é, sem dúvida, um dos maiores teóricos da bola no mundo atual. Ao olhar para o passado para resgatar aquilo que nos fez dominar o esporte mais popular do mundo e introjetar novas ideias, o Dinizismo começa a chamar a atenção mundo afora, com direito a matérias em diversos jornais, como o New York Times.  

É inegável a proporção que o futebol e a filosofia implementados por Fernando Diniz já tem ganhado nos últimos tempos, e não ter (ainda) conquistado muitos títulos de expressão já parece mero detalhe para quem vem criando uma nova tendência tática no país do futebol, sempre tão recheado de craques, mas carente de pensadores nos últimos 20 anos.  

Se Diniz vai ser técnico da seleção ou não, e se ele vai ganhar grandes títulos ou não, é impossível cravar no momento. Mas já podemos ter certeza de que a ideia do Dinizismo foi plantada e a tendência é de que sua filosofia só se alastre.  

Aposte no Joga Junto

Gostou desse conteúdo? Então aproveite e visite o Joga Junto e se divirta com apostas esportivas, jogos de cassino e muito mais. Joga Junto, nossa aposta é você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *