Olimpíadas 2024: saiba o que esperar do Brasil nos Jogos Olímpicos de Paris

Confira as expectativas do time olímpico brasileiro para a competição mundial.

Faltando pouco mais de um ano para as Olimpíadas de 2024, que serão sediadas em Paris, o número de vagas para os atletas brasileiros está ainda mais alto do que nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Isso se deve ao impressionante desempenho do Brasil, que conquistou um recorde de 21 medalhas na competição. Esse êxito colocou o país em uma posição rara no esporte.

Com 302 atletas da delegação brasileira na capital japonesa, o Comitê Olímpico do Brasil tem expectativas de contar com pelo menos 320 atletas representando o país na próxima edição.

Para saber o que esperar do Brasil em Paris 2024, preparamos uma lista com os destaques das principais modalidades e te contaremos mais sobre as 33 vagas já conquistadas pelos esportistas brasileiros.

O que esperar do Brasil nos Jogos Olímpicos

Se considerarmos as três últimas edições das Olimpíadas, podemos notar um crescimento significativo na conquista de medalhas nosso país. Foram 17 pódios em Londres, 19 no Rio de Janeiro e 21 em Tóquio. Caso o Brasil supere o número de medalhas conquistadas nos Jogos Olímpicos japoneses, será o segundo recorde consecutivo do país na competição.

Com a possibilidade de mais vagas em Paris, o COB se mostra otimista em relação à conquista de mais pódios para os atletas brasileiros. Muitos deles ainda estão lutando por classificações em competições prévias à França e se destacam em diversas modalidades até o momento.

Brasil nas Olimpíadas de 2024: confira as vagas já conquistadas

Na corrida competitiva pela conquista de vagas nos Jogos Olímpicos, o foco está no destaque e desempenho dos atletas individuais, assim como nas eliminatórias e nos Campeonatos Mundiais para os esportes coletivos. Em alguns casos, a definição das classificações para as Olimpíadas só será concluída em meados de junho de 2024, próximo ao evento.

Até o momento, o Brasil já assegurou 33 vagas para a competição, distribuídas em cinco modalidades:

Futebol Feminino (18 vagas):

Para os fãs do esporte, que estão ansiosos pela Copa do Mundo Feminina do Catar, uma ótima notícia: são 18 vagas já garantidas para a seleção brasileira. O torneio será disputado a partir do dia 24 de julho, com a final feminina ocorrendo, pela primeira vez, após a final masculina, em 10 de agosto. A competição feminina contará com 12 equipes.

Surfe (1 vaga):

Tatiana Weston-Webb, ou Tati West, conquistou uma vaga nas águas parisienses. Ela foi a primeira surfista brasileira a se classificar para a competição. Além dela, outros brasileiros também buscam vaga pela Liga Mundial de Surfe em 2023.

Ciclismo BMX Feminino (1 vaga):

A vaga no ciclismo BMX Racing feminino foi assegurada com o título conquistado por Paôla Reis no Pan-Americano. E ainda existe uma possibilidade do Brasil garantir mais uma vaga na modalidade. Isso se deve ao critério de classificação principal, que é o ranking mundial, onde Paôla ocupa a sétima posição. Se ela se mantiver nessa colocação até junho de 2024, o país terá direito a mais uma representante em Paris.

Rúgbi de Sete (12 vagas):

Depois de participar do Rio 2015 e Tóquio 2020, o Rugby Sevens volta a participar do programa Olímpico em Paris no próximo ano. A vaga nessa modalidade foi conquistada pela seleção brasileira feminina no Pré Olímpico Sul-Americano em Montevidéu, em junho deste ano, garantindo a classificação de 12 jogadoras. O Brasil ainda disputará a Repescagem Mundial pela vaga masculina em Paris, competindo contra outras potências do esporte, como França, Irlanda e Grã-Bretanha.

Tiro Esportivo (1 vaga):

Philipe Chateaubrian garantiu sua vaga ao vencer o Campeonato das Américas em abril deste ano, tornando-se o primeiro atleta brasileiro a conquistar a classificação para os Jogos Olímpicos de Paris.

As promessas de medalhas para o Brasil

Com a proximidade das Olimpíadas 2024, surgem as especulações sobre os atletas brasileiros mais promissores na busca por pódios no evento mundial. Entre eles, destacam-se aqueles que já conquistaram medalhas e continuam demonstrando potencial para mais triunfos nos Jogos de 2024, como a skatista Rayssa Leal, a ginasta artística Rebeca Andrade e o atleta velocista Alison dos Santos.

Além dos destaques mencionados acima, há outros que têm demonstrado grande competência nas disputas recentes e merecem atenção especial em suas respectivas modalidades, as quais costumam ser bem disputadas pelo Brasil:

Vôlei

O vôlei segue sendo uma fonte de esperança para conquistar medalhas, tanto pela equipe masculina quanto feminina. Ambas as seleções estão disputando vagas nos Pré-Olímpicos, em julho deste ano. Entre os nomes mais cotados, destacam-se Kisy e Júlia Bergmann, do time feminino.

Natação

Após conquistar duas medalhas de bronze em Tóquio com Fernando Scheffer e Bruno Fratus, a natação brasileira conta com um nome promissor dentro das piscinas. Guilherme Costa vem quebrando recordes e mostrando evolução em sua busca por uma vaga nos Jogos Olímpicos de Paris. O jovem atleta conquistou bronze nos 400m livres no Mundial de 2022 e atualmente detém os recordes sul-americanos dos 400, 800 e 1500m nado livre.

Judô

O judô brasileiro alcançou o terceiro lugar no pódio olímpico com Daniel Cargnin e Mayra Aguiar em 2021. Para Paris, a promessa do esporte está nas mãos de Guilherme Schimidt, que ocupa a quarta posição no ranking mundial da Federação Internacional de Judô. O atleta conquistou bronze no Mundial Juvenil em 2019, além de prata no Grand Prix de Zagreb e no Cazaquistão.

Taekwondo

Além de vencer a primeira medalha de bronze para o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio, Milena Titoneli já acumula conquistas na categoria até 67kg. Ela conquistou dois bronzes, um em Manchester 2019 e outro em Guadalajara 2022, além de ter sido campeã em Lima 2019. Atualmente, ela busca conseguir pontos para garantir sua vaga para a capital francesa em 2024.

Esgrima

Nathalie Moellhausen é uma forte candidata ao pódio na esgrima. Ela iniciou o ano conquistando o título do Grand Prix de Doha, no Catar, e da Copa do Mundo em Barcelona. Com esses resultados positivos, a esportista retornou ao ranking mundial e é a segunda melhor das Américas em 2023.


Além dos fortes candidatos à medalha olímpica, o Brasil possui atletas entre os melhores do mundo, que podem surpreender. Que venham os Jogos Olímpicos de Paris 2024!

Aprende Junto

É hora de conhecer o Aprende Junto, a plataforma de ensino exclusiva do Joga Junto, que vai te ensinar a apostar de maneira mais estratégica.

Quer saber mais? Acesse

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *