As melhores narrações da história do futebol

Responsáveis por dar voz aos grandes momentos do futebol, os narradores do Brasil são um show à parte.

O futebol é um esporte que desperta paixões inexplicáveis. Capaz de mexer com o coração de pessoas de todas as idades, existe um ingrediente especial que consegue deixar tudo ainda mais emocionante: as narrações.  

Se os grandes momentos do esporte já são marcantes por si só, é através das vozes que eles são eternizados na memória de fãs de todo o mundo. E, modéstia à parte, se tem algo em que o Brasil é privilegiado é na qualidade de nossos locutores, talentosos o bastante para imortalizar cenas gloriosas.  

Hoje, o Joga Junto relembra algumas das melhores narrações da história do futebol

“É tetra! É tetra!” 

Galvão Bueno é um ícone do Brasil. O narrador esteve presente em uma boa parte das grandes conquistas nacionais e, em uma lista das melhores narrações da história, não poderia ficar de fora. Em meio a tantas frases de impacto, dificilmente alguma outra foi tão marcante quanto o lendário “É tetra!”, quando Galvão se abraçou ao Rei para tirar do fundo do peito o grito de campeão de uma nação que não vencia uma Copa do Mundo há 24 anos. Inesquecível. 

“Olha o Romarinho!” 

Como não lembrar do dia que Cléber Machado nos brindou com uma pérola no primeiro jogo da final da Libertadores da América de 2012? Meio distraído durante os últimos minutos do jogo em que o Corinthians perdia por 1×0 para o Boca em plena Bombonera, Cléber teve tempo apenas para notar a bola chegando na área e gritar a famosa frase que acompanha até hoje a feliz lembrança dos corintianos. 

“O impossível aconteceu!” 

No jogo da volta entre Barcelona x PSG, pelas oitavas de final da Champions League 2016/17, o time catalão precisava vencer por cinco gols de diferença. Eis que, no último lance da partida, Neymar lançou na área e encontrou Sergi Roberto para estufar as redes e sacramentar a classificação do Barça, enlouquecendo o narrador André Henning, que fez uma das melhores narrações da história.  

“Minha nossa! Minha nossa!”  

E por falar em André Henning, ele também foi o responsável por mais um momento icônico das narrações, dessa vez pela Champions League de 2017/18. O “muso inspirador” da vez foi Cristiano Ronaldo, que em um lance de genialidade tirou uma bicicleta da cartola. A narração que acompanhou o lance foi digna do momento. 

“O pé responde ao coração!” 

Também pela Champions League, Lucas Moura colocou o Tottenham na final da edição da temporada 2018/19 com um hat-trick. O último gol, que selou a classificação do Tottenham no finalzinho do jogo, foi mais do que o suficiente para Jorge Iggor fazer uma das narrações mais emocionantes dos últimos anos. 

Aprende Junto

É hora de conhecer o Aprende Junto, a plataforma de ensino exclusiva do Joga Junto, que vai te ensinar a apostar de maneira mais estratégica.  

Quer saber mais? Acesse!  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *