Federer, Nadal e Djokovic: A época de ouro do tênis

Nos últimos 20 ou 30 anos, três dos maiores tenistas da história surgiram e brilharam pelas quadras do mundo.

O tênis é um esporte extremamente antigo. Acredita-se que uma forma parecida com o tênis moderno é jogada desde o século XIII ou XIV na Europa. Ainda assim, os atuais fãs do esporte puderam presenciar em vida a era de ouro do tênis.  

Isso porque, nos últimos 20 ou 30 anos, três dos maiores tenistas da história surgiram e brilharam pelas quadras do mundo. Federer, Nadal e Djokovic dividiram entre si a coroa do tênis mundial durante muito tempo; na verdade, em nenhuma outra época três tenistas deste nível duelaram tão bem e por um espaço de tempo tão grande.  

O início da chamada “Era de Ouro” teve seu início em 1998, quando Roger Federer estreou no profissional. Depois dele, foi a vez de Rafael Nadal entrar no circuito, em 2001. Por último, chegou Novak Djokovic, no ano de 2005.  

Desde então, eles somaram 65 Grand Slams juntos: 20 para Federer, 22 para Nadal e 23 para Djoko. Mas mais do que títulos, o trio brindou os fãs do esporte com um tênis de altíssima qualidade por anos a fio, capaz de encantar até aqueles que não eram tão familiarizados com o jogo.  

O suíço Federer se aposentou em 2022 e o espanhol Nadal já está no final de sua carreira. O sérvio Djokovic, por sua vez, segue vencendo títulos e ainda deve dar sequência a sua trajetória por alguns anos. Infelizmente, desde a aposentadoria de Roger, a “Era de Ouro” se encerrou, mas o fãs que puderam acompanhar essa disputa foram, sem dúvidas, privilegiados.  

Aprende Junto

É hora de conhecer o Aprende Junto, a plataforma de ensino exclusiva do Joga Junto, que vai te ensinar a apostar de maneira mais estratégica.  

Quer saber mais? Acesse!  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *